quinta-feira, 18 de junho de 2009

VOCE QUER SABER QUEM SOU EU?




Sou uma mulher passional, assim como já me disseram algumas vezes.


Sou uma mulher que talvez dê muito valor às coisas do coração, embora julgue ser assim, tão racional.


Sou uma mulher que lembra de datas que não fazem mais sentido, que sente vontade de ligar no aniversário daquele idiota que me enganou, sem ter qualquer explicação plausível.


Sou uma mulher que acredita numa história de amor, daquelas de fazer o mundo parar naquele instante em que os olhos se cruzam e você não mais consegue encarar.


Sou uma mulher muitas vezes movida pelo desejo, mas sempre controlada pela razão, naquelas horas em que o corpo diz sim, mas sua cabeça insiste em pensar e dizer não.


Sou uma mulher de ligações inesperadas no meio da noite, de um ¿eu te amo¿ sussurrado ao pé do ouvido, de flores no dia seguinte.


Sim, flores!!


Sou uma mulher que sabe exatamente quando alguém está mentindo, pelo brilho diferente nos olhos.


Sou uma mulher que se esconde atrás do tempo, que acredita que o amanhã sempre será melhor que o hoje, que o que é meu está guardado e que nada na vida acontece por acaso.


Sou uma mulher que pensa como um homem, mas que sente como uma mulher e que vive em eterno conflito quando as duas partes se chocam, divergem e me obrigam a tomar uma decisão. Sou uma mulher que precisa se sentir necessária, que precisa ver seu telefone tocar pelo menos tres vezes durante o dia.


Sou uma mulher que não vai atrás de ninguém, embora às vezes me corroa feito ferrugem de vontade de fazê-lo.


Sou uma mulher que acredita na liberdade no sentido literal da palavra, liberdade de sentir, liberdade de querer, liberdade, apenas liberdade.


Sou uma mulher que faz das palavras sua fuga, do papel seu esconderijo, das idéias suas companheiras e que se sente completamente só quando elas se vão.


Mas elas sempre voltam.


E eu, como mulher, sei esperar sua melhor fase.


Sou uma mulher que não quer a mediocridade das vidas normais, mas ao mesmo tempo, quer um carro, uma casa, um emprego, um amor de janta e café da manhã, uma varanda que me permita ver a lua e uma vista para o mar.


Sou uma mulher exatamente igual a todas as outras mulheres, talvez um pouco mais inconstante, talvez um pouco mais impulsiva, talvez um pouco mais compreensiva, talvez um pouco mais exigente, talvez um pouco mais pensativa, talvez um pouco mais sentimento, talvez um pouco mais razão. Talvez um pouco mais eu...

2 comentários:

  1. Amiga esse texto arrasou. E eu tenho de tirar o chapeu.Parabéns...

    ResponderExcluir
  2. amei o texto, parabéns!!!!!!!!!

    ResponderExcluir